Ordo Salutis

Venceu Nosso Cordeiro Vamos Segui-LO

13:52

John G. Paton (1824 - 1907)

Postado por Harone Maestri Mattos


John Gibson Paton nasceu em 1824 na Escócia e era filho maior de uma família numerosa.
Pôde estudar nos primeiros anos, mas cedo teve que acompanhar a seu pai no sostenimiento familiar fazendo médias. Nessas idades, apareceu sua paixão pela Biblia em que tomava a maior parte dos descansos que faziam para comer para ler as escrituras. Sua vida foi muito marcada por seu papai em sua paixão por Deus. O via a seu pai ir a orar três vezes ao dia a um quarto aparte na casa e quando regressava tinha um resplendor no rosto. Paton diz que “nós os filhos sabíamos que era o reflito da Presença Divina no qual vivia sua vida.”

Sua paixão pela obra de Deus notou-se em que eventualmente se foi como misionero à cidade de Glasgow onde trabalhou com pessoas em muitos níveis, especialmente no ensino, e foi aqui, onde escutou das missões fosse do país e foi aceite como misionero às ilhas Novas Hébridas, que agora são a república de Vanuatu, ao este da Austrália]] e Nova Zelanda. Quando saiu como misionero, John anotou outro momento em que seu Papai teve um impacto sobre ele. A caminata desde a casa na Escócia até o lugar de saída era de 40 milhas (64 km)– seu papai caminhou as primeiras 6 milhas (9,6 km) com ele. Quando se despediram, Paton recorda quando seu papai o abençoou e deixou em John a lembrança de um varão de Deus que diz que o motivou e lhe ajudou a perseverar nos anos que seguiam.

Recém casado com Mary Ann Robson, John Paton saiu para as ilhas Novas Hébridas onde se estabeleceu na ilha de Tanna, uma ilha quase não atingida pelo Cristianismo; já que só tinha um misionero que se estabeleceu do outro lado da ilha. Nesta ilha viviam umas tribos muito violentas e com práticas canibalistas. John & Mary construíram uma casa em porto Resolução. Em fevereiro de 1859 nasceu-lhes seu primeiro filho Meter e a pouco mais de um mês depois, morreram Mary e Peter de uma febre tropical – John enterrou-os dantes de cumprir em um ano de casado. Escreve ao respecto: “que aqueles que tenham passado por uma escuridão similar – escuridão em media noite – sentam por mim.” No entanto, ele decidiu ficar ali na ilha e não abandona a obra misionera.

As tribos que viviam na ilha tinham práticas muito violentas, por exemplo, quando morria um homem, matavam à esposa para que esta a servisse na vida próxima; os homens frequentemente golpeavam a suas esposas; e quando tinha guerra]]s ou brigas entre eles, os vitoriosos cozinhavam e comiam aos perdedores. John perguntava-se como ia fazer para evangelizar, e ainda a civilizar, a estas tribos, mas mesmo assim seguiu o fazendo. Começou a fazer amizade com alguns ali e a aprender o idioma dos mesmos; desenhou uma maneira de escrever o idioma; e utilizando uma pequena imprenta, começou a reproduzir alguns textos Bíblicos no idioma Tannense.

Depois de quatro anos em Tanna, no meio de uma guerra entre diferentes tribos, um de seus amigos Tannenses lhe advertiu que essa noite tinham resolvido alguns da tribo o matar e lho comer. John escapou de sua casa com sua Biblia e com os escritos traduzidos a Tannense para nunca voltar. Em todo este tempo, John se apegó às palavras de Jesús “Tenho aqui, estarei contigo sempre.”

Conseguiu abordar um barco e sair eventualmente a Austrália e depois regressou a sua terra natal da Escócia onde conheceu e se casou com Margaret Whitecross. Dois anos depois, John e Margaret regressaram às Ilhas Novas Hébridas, estabelecendo-se uma missão na ilha Aniwa, onde encontraram tribos similares aos da ilha de Tanna, mas onde correram com melhor sorte que na prévia.

Em Aniwa, também aprenderam o idioma, estabeleceram duas casas para huérfanos, ensinaram a ler a Biblia, educaram a muitos em Doutrina Social da Igreja|Doutrina Cristã]] e enviavam a estes mesmos às outras tribos a evangelizar. Ali John e Margaret tiveram vários filhos mais, um dos quais quando cresceu regressou às Ilhas Novas Hébridas também como misioneros. Trinta e três anos após estabelecidos em Aniwa, publicou-se o Novo Testamento no idioma Aniwence.

Em seus últimos anos, John e Margaret estabeleceram-se na Austrália onde ajudavam a promocionar missões às Ilhas Novas Hébridas – com muito sucesso já que pelo menos 25 missões se estabeleceram nestas ilhas. John morreu aos 83 anos, deixando um exemplo para todos nós de alguém que dedicou sua vida inteira a Deus e que sofreu por atingir aos precisados da Palavra de Deus.

0 comentários :

Postar um comentário