Ordo Salutis

Venceu Nosso Cordeiro Vamos Segui-LO

01:09

A Morte dos Protestantes?

Postado por Harone Maestri Mattos

Por

Dimitri Juliano


Herdamos o nome de Protestantes por causa de nosso amado Lutero. Através de suas 95 Teses, que ele pessoalmente afixou na porta da catedral de Wittenberg, recebemos o nome de Protestantes que são aqueles que abraçaram a doutrina reformada de Lutero.
Mas, ainda antes de Lutero, outros nomes surgiram para começar um movimento de Reforma da Igreja. Nomes como John Huss, Wickliffe, Savonarola e outros. Através destes homens, que leram a Bíblia e perceberam que as coisas estavam erradas, nós recebemos muitas graças de Deus por intermédio do não-conformismo que eles levantaram. Eles não se conformaram em ver a situação de desgraça absoluta e total manipulação do clero em relação às massas. Resolveram abrir a boca e protestar contra o que estava acontecendo dentro da Igreja. Daí por diante muitas coisas mudaram na história, e por causa destas mudanças estamos nós aqui, os chamados Evangélicos ou Crentes.
Mas minha tristeza se dá no fato de que, o espírito que protestava contra o que era mal e errado está em coma. Nós evangélicos, principalmente nos últimos dez anos, temos nos acostumando a ver o mundo e suas transgressões entrarem pela porta da frente de nossas igrejas calados. Estamos calados porque, se abrirmos nossas bocas para falar iremos perder a popularidade que estamos ganhando e seremos chamados de “preconceituosos”. Estamos com medo do que as pessoas lá fora irão pensar de nós, por isto nos calamos e resolvemos deixar tudo acontecer, para ganhar reputação e favor de homens.
E com isto, nos acomodamos e deixamos de ser Protestantes para sermos conformados. A posição de conformado é muito boa, nela não existe confronto, não há necessidade brusca de mudança e não tem tanta necessidade de confessar pecados. Podemos pedir o dizimo, e fazer campanhas de prosperidade à vontade, enganando o povo e tomando seu dinheiro (não encontro uma única passagem bíblica que dê alguma referência para se fazer alguma campanha de prosperidade, mas mesmo assim elas estão aí, vai entender!?).
A bíblia nos ensina que devemos ser diferentes deste mundo. Em Romanos 12, o apóstolo Paulo diz que não devemos nos conformar com este mundo, o verbo usado em conformeis é o verbo susche¯matizo¯ que significa: parecer com, ou estar de conforme. O que ele está nos dizendo é para não nos parecermos com este mundo, mas nós estamos fazendo exatamente o contrário quando aceitamos tudo que o mundo joga em nossas vidas. Quando aceitamos tudo calados por medo. Então nós estamos dizendo com nossas atitudes que não vale a pena ser de Deus.
Nós temos medo de protestar como nossos pais fizeram no passado. A obra que estava andando a passos de tartaruga está em coma. Nós temos que tomar uma decisão. Ou resolvemos morrer de uma vez, ou ressuscitamos o espírito protestante. Ou continuamos aceitando tudo que é jogando em nossas caras pelos pregadores da falácia da prosperidade e da fé sem compromisso, ou resolvemos mudar de vida.
Precisamos voltar às raízes e tomar vergonha na cara como Evangélicos. Precisamos voltar à bíblia e NÃO ACEITAR MAIS o que está acontecendo em nosso meio. Chega de aceitar tudo como normal. Pecado tem nomes. O padrão que mundo nos dá como pessoas não é aceitável, tolerância aos “pecadinhos” não é aceitável, o “nada a ver” tem que sair de nosso meio. Deus disse ao profeta Amós “Ouvi, e protestai contra a casa de Jacó, diz o Senhor Deus, o Deus dos exércitos”. Precisamos reacender a chama Protestante de nossos antepassados. Precisamos sair do comodismo e do temor de homens. Não dá mais para aceitar tudo que é jogado na nossa frente. Crente é quadrado, pois não está disposto a jogar com o diabo (e não estou falando de futebol), crente é chato pois não vive segundo o que o mundo influencia, crente que é crente PROTESTA e não se conforma com o pecado e com o mundo.
BASTA, que se levantem os protestantes da era moderna para Reformarem a Igreja!


Postagem retirada do site: Liga de Adoradores

0 comentários :

Postar um comentário